Your browser doesn't support HTML5 audio
Your browser doesn't support HTML5 audio
Espace Retro
Share on Social Media

Facebook Twitter

About the station

A Santa Cecília, além de todos os seus méritos, tem o privilégio de ter sediado entre os seus domínios o Espaço Retrô. Era uma das casas noturnas mais undergrounds da história da noite paulistana, isso quando a palavra "underground" ainda era restrita a uma pequena parcela de clubes obscuros, pessoas malditas e espeluncas. A casa que teve uma boa história e supriu todos os desejos dos fãs do The Cure. Se sustentou na Santa Cecília aos trancos e barrancos de 1988 até 1998, praticamente sem cobrar entrada. Teve dois endereços no bairro, o primeiro na Rua Frederico Abranches, atrás da Igreja da Santa Cecília, onde hoje é um estacionamento com entrada pela Rua Dona Veridiana, o segundo abriu em 1995 na Rua Fortunato, onde hoje funciona uma serralheria. Em sua primeira fase, fim dos anos 80 e começo dos 90, o Retrô era frequentado por góticos, rockabillies, metaleiros, punks, skatistas, guitars e outras espécies raras que já devem ter sido extintas, vinham de todas as partes da cidade, e frequentemente enfrentavam a desagradável aparição dos Carecas. Acho que não tem quem tenha ido ali e não tenha presenciado uma "treta". Era um período de transição na cultura musical da cidade, uma época em que as tribos eram mais seccionadas e muito mais fiéis a seus movimentos. Hoje em dia vivemos num cenário heterogêneo, roqueiros frequentam a festa Santo Forte para ouvir música brega. Nos anos 80 e 90 não tinha isso não. Era uma época em que ser DJ não estava na moda, e por isso a programação do Espaço Retrô tinha os shows ao vivo como carro chefe da programação, com no mínimo um show por noite, de Quinta a Domingo. Foi berço de bandas importantes do rock underground que surgiram na mesma época, como: Pin Ups, Ratos de Porão, Mickey Junkies, Soul of Honnor, Killing Chainsaw, Cold Turkey, Burn, Garage Fuzz, The Charts, The Kuhlmans (MZK), Againe, IML, P.U.S , Anjo dos Becos, De Falla, Loop B, Yo Ho Delic, Volkana, Okotô e outras mil. A frequência também não deixava a desejar, Nick Cave, Jesus and Mary Chain e Peter Hook já foram fazer turismo por lá. Na segunda fase, em 1995, após se mudar para a Rua Fortunato, o Espaço Retrô, que não abria mão do estilo decadente de ser, manteve a mesma proposta intensa de shows, mas desta vez contando com um casting maior de DJ's que apostavam na nova geração musical de rock americano dos anos 90 e traziam para a pista do Retrô o mais fino do guitar band e também rock anos 60 e 70. Os punks e rockbillies ficaram cada vez mais raros e os skatistas e mods agora representavam a maioria. Roberto Cotrim, o proprietário fechou suas portas em 1998, deixando muitos órfãos que migraram para a Torre do Dr Zero, para o Madame Satã, Borracharia, Hangar, Matrix, Hells (na época no Columbia) e até pro Templo Hare Krishna na Av. Angélica. Parece que o Retrô reabriu em 2002, em 2004 e em 2010, mas não convém agora. Esse post vem apenas falar dos tempos áureos e desglamourizados do Retrô na nossa querida Santa Cecília! Quase tudo o que veio depois dele na cena underground é para beginners, quem sobreviveu sabe! Uma versão da casa no mundo virtual do Second Life. Espaco Retro http://maps.secondlife.com/secondlife/Born%20East/188/154/3003

Follow us

Let’s follow our station on social media!

Espace Retro
Espace Retro

Similar Stations